Unidade ISG é elogiada por equipe de profissionais do Sírio Libanês

26 de JULHO de 2018

O Instituto Sócrates Guanaes – ISG está participando desde dezembro de 2017 das Sessões de Aprendizagem do PROADI-SUS, que discutem a segurança do paciente no que se refere a infecções em CTI. Trata-se do projeto “Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala”, integrante do Programa Nacional de Segurança do Paciente, cujo objetivo é contribuir para a qualificação do cuidado em saúde em todo o Brasil. Os hospitais incluídos são incentivados a promover um ambiente seguro e têm a oportunidade de qualificar sua gestão.

O projeto é gerido por cinco hospitais de referência no país, que atuam como uma espécie de tutores de outros hospitais. O Hospital Estadual Azevedo Lima, unidade ISG que faz parte do PROADI-SUS, recebeu nesta quarta-feira, 25 de julho, uma equipe do Hospital Sírio Libanês, seu hospital tutor no projeto. A equipe, composta pela enfermeira responsável, Giselle Santos, a infectologista, Dra. Fernanda Bozola, e o diretor do Instituto Sírio Libanês, Dr.Marco Cunha, foram recebidos pela diretora executiva do Azevedo Lima, Maria José Araújo, pelo coordenador da UTI, Dr.Felipe Ribeiro, pela infectologista, Dra.Thais OliveiraVieira, a gerente operacional Danielle Zillmann, coordenadores de enfermagem e médicos de rotina do CTI do Azevedo Lima.

O trabalho desenvolvido no Azevedo Lima foi altamente elogiado pela equipe do Sírio Libanês, que considerou os resultados como de alta qualidade. A equipe lembrou que fazendo melhor, além de ser mais barato para o SUS, é possível ampliar a assistência, já que a rotatividade é maior, o que é fundamental para locais com grande demanda de leitos. Entre outros temas, foram abordados a implantação do round com as famílias no CTI, a criação da comissão para cuidados paliativos e a implementação de oito novas ferramentas para melhorias de processo (PDSAs) que permitiram, entre outros reduzir substancialmente a incidência de infecções relacionadas à assistência: pneumonia associada à ventilação mecânica, infecção da corrente sanguínea relacionada ao cateter venoso central e infecção urinária por uso de sonda vesical. 




ÚLTIMAS NOTÍCIAS