“A vida de uma jovem está nas mãos do Azevedo Lima”

04 de JUNHO de 2018

Por Olenka Lasevitch


Esta frase foi ouvida milhares de vezes ao longo de muitos anos pelos profissionais que atuam na assistência do Hospital Estadual Azevedo Lima: “a vida de uma jovem está nas mãos de vocês”. Em maio, no entanto, ela teve um significado diferente, especial. Ao serem notificados pelo Azevedo Lima da abertura de um protocolo de morte encefálica, com possível doação de órgãos,  profissionais do Programa Estadual de Transplantes (PET), informaram a Comissão de Transplantes de Órgãos (CIHDOTT) do Azevedo sobre uma jovem que se encontrava naquele momento em risco iminente de morte, internada em seus últimos momentos no CTI de um hospital do Rio de Janeiro, necessitando de um novo coração. A vida dela dependia do sucesso da equipe do Azevedo Lima junto à família do rapaz que acabava de entrar em processo de protocolo de morte cerebral.

 

A CIHDOTT, por meio do seu representante, enfermeiro Maximiniano Martins, manteve a família do jovem constantemente informada sobre a gravidade do seu familiarQuando a morte encefálica foi confirmada, eles foram notificados e alertados sobre a possibilidade de salvar outras vidas por meio da doação dos órgãos. Consciente, a família aceitou e doou coração, rins, fígado, córneas e pulmão. Com exceção do último órgão, os demais foram captados por uma equipe transplantadora do PET e, em pouco tempo, após os testes de compatibilidade mostrarem-se positivos, o coração já batia no peito daquela jovem.

 

“Muito obrigado a todos que se esforçaram para que esta ação se concretizasse. Participar de um momento que representa dar uma nova vida à alguém nos preenche de glórias. Devemos manter o padrão e sensibilizar outros colaboradores para o empenho diante dos casos de morte encefálica, para que outras vidas sejam salvas”, diz Maximiniano Martins.

 

A Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes – CIHDOTT foi criada no Azevedo Lima no ano de 2010, quando também foi criado o Programa Estadual de Transplantes – PET, em quatro hospitais estaduais: Azevedo Lima, Alberto Torres, Adão Pereira Nunes e Getúlio Vargas. Desde o ano de 2013, o Azevedo Lima realizou 177 notificações ao PET, que geraram 34 captações de órgãos e tecidos. Em maio de 2017, o Azevedo Lima chegou a ocupar o 3º lugar no ranking de notificações do PET.

 

"Alguém se foi, mas nós conseguimos, na nossa missão de cuidar e salvar vidas, captar o órgão de alguém que não pode mais estar aqui para salvar a vida de uma pessoa que ainda pode estar. Parabéns a toda a equipe do HEAL, aos que participaram. Vamos orar pela família do paciente que teve a grandeza de doar um órgão para essa irmã. Vamos orar também por ela, para que faça por merecer este novo coração”, finaliza o diretor-presidente do Instituto Sócrates Guanaes (ISG), Dr.André Guanaes.




ÚLTIMAS NOTÍCIAS