ISG Saúde - Instituto Sócrates Guanaes | isgsaude.org 

Treinamento aborda importância da declaração de óbito para os indicadores em saúde

10 de FEVEREIRO de 2021

Por Mônica Bockor

Realizado por iniciativa da Comissão de Revisão de Óbitos do HRR, o Treinamento sobre Declaração de Óbito reuniu médicos, equipe de enfermagem e administrativos na manhã de quarta-feira, 10/02. Ministrada pelo médico emergencista do HRR, Dr. Nelson Serrano, a aula abordou a importância do preenchimento adequado da declaração de óbito, inclusive para os indicadores em saúde que norteiam investimentos e políticas públicas no setor.
“Quando o médico deixa de informar a causa básica do óbito, por exemplo uma hipertensão ou infarto, o Ministério da Saúde não vai ter as informações corretas e o município pode perder investimentos para ações de prevenção”, exemplificou Dr. Nelson. “Não adianta colocar que o paciente teve parada cardiorrespiratória ou falência múltipla dos órgãos. Esse tipo de sintomatologia não define a causa básica do óbito”. O médico explicou que a última linha (no descritivo de causas) é sempre a causa principal do óbito (por exemplo, a hipertensão arterial). 
Preencher a declaração de óbito é responsabilidade do médico - e todos os campos devem ser preenchidos para que o documento não retorne ao hospital por falta de informações. A ausência do número do CID (Cadastro Internacional de Doenças) é uma das falhas mais comuns. Dr. Nelson ressaltou também a necessidade de detalhar adequadamente a evolução do paciente no prontuário, além de informar sempre a família, de forma clara e acolhedora, sobre o quadro clínico do paciente.



ÚLTIMAS NOTÍCIAS