ISG Saúde - Instituto Sócrates Guanaes | isgsaude.org 

Paciente que realizou a 1ª cirurgia de alta complexidade do Hospital Regional do Litoral Norte recebe alta

18 de NOVEMBRO de 2020

Por Thaís Almeida

Esta terça-feira, dia 17 de novembro, foi de muita alegria para o senhor José Pedro Augusto de Oliveira, de 59 anos, e toda a sua família. Depois de 55 dias internado no Hospital Regional do Litoral Norte (HRLN), o morador de Ubatuba, primeiro paciente a realizar uma cirurgia de alta complexidade na unidade, recebeu alta.

“Só tenho a agradecer a todos os profissionais desse Hospital. Ter uma estrutura dessas no Litoral Norte fez toda a diferença e salvou a minha vida”, comemorou José.

O procedimento em questão ocorreu no dia 25 de setembro e envolveu uma cirurgia com abordagem da região do pescoço, tórax e abdômen a fim de fazer a limpeza de um foco infeccioso e controlar um ponto de perfuração do esôfago – tecnicamente nomeada como uma laparotomia mediana supra-umbilical, com abertura do hiato diafragmático e dissecção transhiatal do mediastino anterior e posterior, cervicotomia exploradora para abordagem do esôfago cérvico- torácico e drenagem de tórax bilateral.

 “O paciente chegou ao HRLN dia 22/09 após ser transferido de outra unidade de saúde de Caraguatatuba como caso suspeito de Covid-19, por apresentar infecções no pulmão. Aqui, exames e análises clínicas foram feitos e detectamos uma infecção grave causada por uma espinha de peixe ingerida pelo paciente. Com essa infecção, o esôfago foi perfurado a nível cérvico-torácico pela espinha de peixe, causando mediastinite, uma infecção grave. Então, o paciente foi encaminhado para cirurgia de urgência para controle do foco infeccioso”, comentou Raquel Teixeira, enfermeira coordenadora do Centro Cirúrgico, lembrando que todos os procedimentos foram executados com sucesso por meio do trabalho do corpo médico e assistencial formado por cirurgiões, clínicos e enfermeiros.

O procedimento durou cerca de 2 horas e foi considerado um dos casos mais complexos já realizados na região do Litoral Norte – sem a necessidade de transferência, devido à aparelhagem moderna do centro cirúrgico do HRLN e a sua equipe médica.

“A cirurgia permitiu drenagem ampla do mediastino, cervical e torácica, além de controle da área perfurada cervical. Caso de mediastinite apresenta um prognóstico muito ruim, com agravante do tempo entre o incidente e o tratamento – já que o paciente tinha histórico de ter ingerido peixe há 9 dias, com a sensação de engasgo. No entanto, caso o paciente evoluísse bem e se recuperasse, esse tipo de cirurgia possibilitaria menor morbidade com restabelecimento precoce da ingestão oral e sem grandes cirurgias reconstrutoras. Após a cirurgia, o paciente apresentou, logo nas primeiras horas, boa evolução. Ele saiu estável hemodinamicamente da cirurgia”, explicou Dra. Rosyane Rena de Freitas, cirurgiã geral e Oncológica.

O paciente, que mais tarde também teve a doença Covid-19 confirmada, recebeu todo tratamento multidisciplinar no HRLN para a sua recuperação – com médicos, equipes assistenciais, nutricionistas e fisioterapeutas.

“Ficamos surpreendidos com toda essa estrutura e o tratamento deste hospital, se não fosse tudo isso, não sei o que seria do nosso pai. Sabemos que a região não tem muito recurso, pensamos o que seria do nosso pai. Uma coisa que do nada ficou tão grave, porque nunca imaginávamos que uma espinha de peixe pudesse causar tudo isso. Mas aqui, ele foi muito bem atendido e a cada dia evoluiu para melhor”, comentou Laisa da Silva Oliveira, uma das quatro filhas do paciente.

O Hospital Regional do Litoral Norte foi inaugurado antecipadamente em março deste ano para dar retaguarda para a região durante a pandemia do novo coronavírus. Entretanto, além dos leitos de UTI e Enfermaria, toda a estrutura hospitalar (salas de centro cirúrgico - 6 de alta complexidade e 3 de Hospital Dia, laboratório e Serviço de Apoio à Diagnose e Terapia, SADT - voltado aos mais variados exames) é também utilizada pela equipe clínica para oferecer o atendimento necessário aos pacientes suspeitos ou diagnosticados com a Covid-19.

O Hospital

O Hospital Regional do Litoral Norte é um serviço da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, gerido em parceria com o Instituto Sócrates Guanaes, que atua como referência para as cidades de Caraguatatuba, Ubatuba, São Sebastião e Ilhabela.

O Regional do Litoral Norte é regulado pela Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (CROSS), atendendo apenas pacientes transferidos de outras unidades, com serviço 100% gratuito e exclusivo aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Hoje, o HRLN possui 20 leitos de UTI e 10 de Enfermaria disponíveis exclusivamente para casos de Covid-19.  E ainda conta com Serviço de Apoio Diagnóstico Terapêutico, também via CROSS, oferecendo os seguintes exames: ecocardiograma transtorácico, por estresse e transesofágico, endoscopia (digestiva alta), holter, mamografia, MAPA (Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial), ressonância, tomografia e ultrassonografia.




ÚLTIMAS NOTÍCIAS