ISG Saúde - Instituto Sócrates Guanaes | isgsaude.orge 

ISG participa do 1º Público & Orgs

30 de MAIO de 2019

Fórum discutiu o papel da sociedade civil na gestão de serviços públicos

Por Verônica Richardelli

O diretor-presidente do Instituto Sócrates Guanaes, Dr. André Guanaes, a equipe corporativa e gestores de unidades ISG em São Paulo estiveram presentes no 1o Público & Orgs nesta quarta-feira (29), em São Paulo. O fórum promoveu uma discussão inédita acerca do papel da sociedade civil na prestação de serviços públicos. Estiveram reunidos gestores e profissionais de Organizações sociais (OS) e importantes representantes das áreas de saúde, cultura e educação. Dentre os convidados participantes do debate estavam o Secretário da Cultura do Estado de São Paulo, Sergio Leitão, o assessor de relações internacionais do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Fernando Cupertino, e os presidentes das entidades representativas das Organizações Sociais de Saúde e de Cultura, Renilson Rehem (Ibross) e Paulo Zuben (Abraosc).


Durante o evento foram debatidos a relevância e os desafios das OS, além de mecanismos para promover melhorias, adequações e a construção de um modelo mais forte e autônomo, que apresente ainda mais profissionalismo, abrangência, transparência e eficácia. Para o Secretário da Cultura, Sergio Leitão, “este deve ser o compromisso de todos nós tanto do lado da administração pública quanto das OSS. Ainda há muita incompreensão sobre o modelo e, portanto, a necessidade de divulgarmos suas qualidades”.

 

O presidente do Ibross, Renilson Rehem, destacou algumas etapas já vencidas e os desafios do modelo daqui para a frente: “A sociedade se transforma, o Estado também precisa ser dinâmico. As mudanças tecnológicas que ocorreram nos últimos anos torna a saúde mais complexa e mais difícil de ser administrada de forma direta. Vários estudos demonstram as vantagens do modelo. Estas questões são páginas viradas. É preciso pensar agora em futuro, em como aperfeiçoá-lo. Há a necessidade de se repensar os contratos de gestão, que representam mais um modelo de prestação de serviço, empobrecendo o potencial de parceria que as Organizações Sociais podem proporcionar. É preciso refletir, buscar aproximação com os gestores públicos para discutir com o estado todas as possibilidades que a parceria público-privado tem a oferecer”.

 

O fórum foi promovido pelo Instituto Brasileiro das organizações Sociais de Saúde (Ibross) em parceria com a Associação Brasileira das Organizações Sociais de Cultura (Abraosc), e contou com o apoio do Conass.





ÚLTIMAS NOTÍCIAS