HDT e Ceap-sol promovem ação de prevenção a DSTs em parceria com a PRF

06 de MARÇO de 2019

Na última sexta-feira, 1º de março, o Hospital Estadual de Doenças Tropicais dr Anuar Auad (HDT) e o Centro Estadual de Atenção Prolongada e Casa de Apoio Condomínio Solidariedade (Ceap-sol), unidades geridas pelo ISG em Goiânia, promoveram uma ação de prevenção a Doenças  Sexualmente Transmissíveis (DSTs) juntamente com a Polícia Rodoviária Federal (PRF-GO) durante o lançamento da Operação Carnaval. A força tarefa ocorreu no posto da PRF de Hidrolândia, localizado no quilômetro 525, da BR 153. 

Durante a ação, colaboradores das unidades distribuíram kits com preservativos masculinos, femininos e lubrificantes, além de folhetos informativos sobre HIV/Aids, Sífilis, Hepatites Virais, Dengue e acidentes ofídicos, que são os carros-chefes de atendimento do hospital. 

Incentivador de ações que ajudam a salvar vidas, o ISG firma a parceria com a PRF pelo terceiro ano consecutivo com o intuito de alertar sobre os riscos à saúde comumente associados ao Carnaval. O consumo em excesso de bebidas alcoólicas durante o feriado é historicamente ligado com a falta de proteção em relação à utilização de preservativos, falta de cuidado essa que deixa os foliões expostos a várias DSTs, inclusive ao vírus HIV.

A equipe de colaboradores do HDT distribuiu mais de 500 kits de segurança aos motoristas.


Atendimentos: 

- HIV/AIDS é o carro-chefe de atendimentos no HDT. Entre os pacientes internados na unidade, 50% são soropositivos, e cerca de 80% dos atendimentos ambulatoriais são aos portadores do vírus. A unidade ainda fornece medicamentos a mais de 9.860 pacientes. Em 2018, o Núcleo Hospitalar de Vigilância Epidemiológica (NHVE) da unidade contabilizou 512 novos casos confirmados de pessoas com HIV/AIDS.

- Sífilis - No Sistema de Informação de Agravo de Notificação do hospital são registrados os casos da doença em adultos nas formas primárias, secundárias e terciárias. Em 2017 foram confirmados 222 casos e em 2018 foram 209.

- Dengue - Doença infecciosa causada por um vírus transmitido pela picada do Aedes Aegypt, mosquito que se multiplica em depósitos de água parada. Em 2017, somente o HDT notificou 369 casos e foram confirmados 275, já em 2018 foram registradas 631 ocorrências e confirmados 548 casos da doença.

- Acidentes ofídicos - Picadas por serpentes são outro motivo de grande busca por atendimento na unidade, sendo que no Brasil os acidentes mais comuns são com Jararaca/Jararacuçu, Surucucu, Cascavel e corais verdadeiras. Em 2018, o HDT registrou 218 atendimentos. Porém, o acidente com animal peçonhento que mais chamou a atenção foi de picadas de escorpião, já que a unidade registou 314 casos, com um óbito.

- Hepatites virais - A hepatite é uma inflamação do fígado que pode ser causada por vírus, uso de remédios, álcool e outras drogas, além de doenças autoimunes, metabólicas e genéticas. Existem cinco tipos de vírus: A, B, C, D, E. Em 2018, o hospital registrou 208 novos casos, sendo que a maior incidência foi do vírus B, com 116 notificações, seguido pelo vírus C, com 87 novos casos.




ÚLTIMAS NOTÍCIAS