ISG Saúde - Instituto Sócrates Guanaes | isgsaude.orge 

Heal vai qualificar equipe de maqueiros para maior acolhimento ao paciente

31 de JANEIRO de 2019

O Núcleo de Ensino e Pesquisa (NEP) do Hospital Estadual Azevedo Lima, unidade gerida pelo ISG em Niterói (RJ), está preparando uma qualificação técnica e de acolhimento para a equipe de maqueiros do hospital. Segundo o coordenador do NEP, enfermeiro Eduardo Aguiar, o objetivo é qualificar tecnicamente e humanamente este profissional que deve ter a visão básica do cuidado, antecipando-se às possíveis solicitações do paciente e promovendo os cuidados com a integridade física e emocional, o acolher. Eduardo explica que o atrito faz parte do atendimento em situação de emergência, pois as pessoas podem estar correndo riscos, sentindo dores e querem ser atendidas sempre em primeiro lugar. O profissional que está no atendimento deve entender isso, passar tranquilidade, demonstrar técnica, gentileza e cuidado. No curso serão abordados temas sobre como posicionar corretamente o paciente no leito, como receber na Emergência e como fazer o acolhimento do paciente desde a sua chegada até a saída do hospital. “Quando o paciente é recebido com cuidado humano e técnico, tudo muda. Qualificando a visão técnica e a humana, você qualifica o atendimento tanto do profissional quanto do paciente”.

A capacitação da equipe de maqueiros está prevista para fevereiro e vai abordar todos os aspectos da atividade destes profissionais dentro do hospital. “O treinamento vai contemplar toda e qualquer atividade do maqueiro no hospital como, por exemplo, oferecer apoio quando encontrar um paciente no corredor. Essa percepção do cuidar o maqueiro tem que ter, sempre com foco no acolhimento” ressalta o coordenador do NEP, lembrando que o curso tem por objetivo tirar a visão robótica do cotidiano e incluir a humanização em cada ação, colocando sempre o profissional no lugar do outro que está pedindo ajuda.

A equipe de maqueiros do Azevedo Lima passará a ficar concentrada em uma central, com todos os equipamentos necessários para atender o paciente no local em que houver demanda. Este fluxo, ao contrário do que era praticado até hoje, quando os maqueiros ficavam concentrados por setor, busca adequar a demanda do hospital ao material humano. A equipe de maqueiros do Azevedo Lima é composta por 17 profissionais escalados para o atendimento aos pacientes em todos os plantões do hospital: dia, noite, finais de semana e feriados. “Estes profissionais são os guardiões dos pacientes durante o traslado pelo hospital”, finaliza Eduardo Aguiar.




ÚLTIMAS NOTÍCIAS