Escala de Alerta Precoce melhora assistência ao paciente

13 de DEZEMBRO de 2018

Implantada na Clínica Médica em outubro deste ano, a Escala de Alerta Precoce Modificada (MEWS, na sigla em inglês) tem reforçado a integração entre os profissionais do Hospital Regional Jorge Rossmann, em Itanhaém, e proporcionado melhoria no atendimento ao paciente internado.

MEWS é uma ferramenta com o objetivo principal de identificar precocemente sinais de deterioração clínica do enfermo, baseada num sistema de atribuição de pontos aos cinco parâmetros vitais ou fisiológicos do paciente: nível de consciência; frequência cardíaca; pressão arterial sistólica; frequência respiratória; e temperatura.

Segundo a médica coordenadora da UTI Adulto, Dra. Fernanda Rodrigues Martins Masteguim, ao ser acionado, conforme a escala, o plantonista da Clínica Médica tem junto ao paciente os sinais vitais, monitorização cardiológica, além do técnico de enfermagem responsável pelo leito e o enfermeiro da unidade aptos a informar a condição do paciente. “Com esta medida, aumentamos a autonomia da enfermagem embasada nos critérios de segurança oferecidos por esta ferramenta”, destacou.

Todas as equipes da Clínica Médica que atuam diretamente com o paciente foram treinadas pela enfermeira coordenadora da UTI Adulto, Cleiser Soares, e receberam crachá com a tabela MEWS. Ela percebeu motivação dos profissionais e mais qualidade na assistência após a implantação. “A equipe ficou mais sensível à gravidade, com mais autonomia, atenção e segurança para chamar o médico em caso de emergência”, ressaltou.

Para o diretor técnico do HRJR, Dr. Cézar Kabbach, a iniciativa é fundamental para garantir o sucesso no atendimento ao paciente. “Este é mais um passo importante para o aperfeiçoamento da assistência prestada no HRJR, visando integrar as equipes e melhorar a qualidade e segurança do paciente”.




ÚLTIMAS NOTÍCIAS